TSE registra primeiras pesquisas de 2018 sobre corrida presidencial

Na próxima semana, serão divulgadas as duas primeiras pesquisas de 2018 sobre a corrida presidencial de outubro. Na próxima quinta-feira (25), o instituto de pesquisa Ipsos, sediado em São Paulo,  divulga um levantamento nacional com 1.200 entrevistados, ouvidos entre os dias 2 e 11 deste mês, sobre a sucessão de Michel Temer (MDB-SP).

Antes, na terça-feira (23), o instituto de pesquisa Múltipla, com sede na cidade pernambucana de Arcoverde, também promete soltar números sobre a eleição presidencial com 600 entrevistados, ouvidos entre a quinta-feira passada (18) e a próxima segunda-feira (22).

As duas pesquisas foram registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), uma exigência da legislação em vigor desde o último dia 1º de janeiro. Os dois institutos informaram os custos das pesquisas. Enquanto o Ipsos diz ter gasto R$ 183 mil para ouvir os eleitores; o Múltipla registrou despesa de R$ 15 mil.

No questionário aplicado pelo instituto paulista, são testados os nomes do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD-GO), do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, do apresentador Luciano Huck, de Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF, e do juiz federal Sérgio Moro, da Lava-Jato em Curitiba (PR), do ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) e do senador José Serra (PSDB-SP), que nesta semana descartou a intenção de disputar a eleição em 2018.

Os entrevistados também responderam ao Ipsos sobre os nomes dos políticos com pretensão eleitoral confirmada: Lula (PT), Geraldo Alckmin(PSDB), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), João Doria (PSDB), Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Manuel D’Ávila (PCdoB) e João Amoêdo (Novo).

Já o instituto pernambucano informou que o objetivo do seu levantamento é “investigar o ambiente político/eleitoral do Estado de Pernambuco”. Nas simulações para a disputa presidencial, são apresentados aos entrevistados perguntas sobre Lula, Alckmin, Bolsonaro, Manuel D’Ávila, Marina, Ciro e do senador paranaense Álvaro Dias (Podemos). Também são testados nomes da disputa para governador de Pernambuco, como o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), os senadores Fernando Bezerra (MDB), Armando Monteiro (PTB), a vereadora Marília Arraes (PT) e o governador Paulo Câmara (PSB).

O TSE também registrou pesquisa só com abrangência estadual em Alagoas pelo grupo de pesquisa de marketing São Judas Tadeu. Oficialmente, não há levantamentos sobre as eleições no Ceará.

FONTE: Ceará Agora.

Use o Facebook para comentar este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *