Advogados da JBS tinham plano para pagar propina ao ministro Napoleão Maia do STJ

A nova edição da revista Veja diz que o ministro cearense do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Napoleão Maia, é citado em provas (áudio, e-mail e mensagens de WhatsApp conseguidos pela publicação) que sugerem a intenção da JBS teria de comprar decisões em tribunais superiores em Brasília para favorecer Joesley Batista.

Nas conversas entre o diretor jurídico da JBS, Francisco de Assis e Silva, e uma advogada do grupo, Renata Gerusa Prado de Araújo, os dois traçam estratégias para obter decisões favoráveis.

Os dados mencionam processos sob a relatoria da desembargadora Maria do Carmo Cardoso, mãe de Renata, e de mais dois ministros do STJ, Mauro Campbell e João Otávio Noronha.

Entenda:

Segundo O Antagonista, o material foi entregue à PGR pelo empresário Pedro Jacobi, ex-marido de Renata Araújo. Os dois, registra a revista, estão “num processo litigioso de separação”.

FONTE: Ceará News.

Use o Facebook para comentar este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *