Chove em 15 cidades Cearenses neste sábado; Funceme prevê chuvas no litoral e Região Jaguaribana neste fim de semana

O Ceará deve receber chuvas no Litoral Norte e Região Jaguaribana neste sábado (24) e domingo (25), segundo previsão da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Nos dois dias, deve ter chuvas isoladas e o céu ficará parcialmente nublado. Na segunda-feira (26), há também possibilidade de chuvas isoladas na faixa litorânea e na Região Jaguaribana. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado. O estado registrou chuva em pelo menos 15 municípios neste sábado.

A maior foi em Quixeramobim com 39.3 milímetros. Outras cidades que apresentaram as maiores precipitações foram Boa Viagem (22.0 mm), Jaguaribara (13.4 mm), Ibaretama (13.0 mm), Iracema (12.0 mm), Choró (11.2 mm), Maranguape (9.4 mm) e Ibiapina (9.0 mm).

Chuvas da estação aliviam seca excepcional

As chuvas da estação chuvosa de 2017 no Ceará (fevereiro a maio) fizeram o estado deixar o quadro de “seca excepcional”. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) as chuvas que ocorreram em abril, somadas às precipitações dos meses anteriores, colaboraram para a redução da intensidade e também da área de abrangência da seca.

“Com as chuvas essa seca extrema e a seca excepcional como podemos observar, essa cor mais escura como ela vem diminuindo com o tempo. Isso mostra que temos nessa ocasião em abril uma amenização das condições de seca aqui no nosso Ceará”, afirmou o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

Quanto à precipitação observada durante a quadra chuvosa no Ceará, a avaliação aponta que as chuvas ficaram em torno da média histórica. O volume dos reservatórios dobrou, passando de 6,4% em janeiro para 12,4% em junho de 2017. No entanto, segundo Eduardo Sávio, essas chuvas não foram suficientes para abastecer de forma favorável os três maiores reservatórios do estado no caso o Banabuiú, Castanhão e Orós.

“Hoje estamos com 12,4% da capacidade. Hoje, em termos médios, tivemos uma recuperação, mas ainda que não significativa. O problema é que essa recuperação se concentrou do nosso litoral e na Região Norte. Os três reservatórios o Banabuiú, Castanhão e Orós tiveram um aporte muito abaixo da média”, disse.

Racionamento de água em Fortaleza

O secretário ajunto de Gestão de Recursos Hídricos da Coordenadoria de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), Ramon Rodrigues, adiantou que, graças à boa recarga nos reservatórios da Grande Fortaleza, por enquanto, não será necessário a capital optar a fazer o racionamento de água no fim do ano e início de 2018.

“Não tivemos boa recarga nos reservatórios do Jaguaribe. Graças a Deus tivemos bom aporte nos reservatórios da Região Metropolitana. Eles ficaram ai algo em torno de 50% de suas recargas. São eles que permitirão que a gente mantenha Fortaleza com nível razoável de abastecimento. Evidentemente com a colaboração também da população e de todos os usuários”,afirmou.

FONTE: G1 – CE.

Use o Facebook para comentar este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *